»Registar 





Notícias

Governo reitera as mais-valias da qualificação profissional
“O sonho comanda a vida”, mas há que ter em conta as necessidades do mercado de trabalho e a aposta contínua das qualificações profissionais, alertou hoje o Director Regional do Trabalho, Qualificação Profissional e Defesa do Consumidor, durante uma apresentação sobre Escolhas e Percursos Profissionais, no âmbito do programa “Juventude em Movimento”, destinada aos alunos de sete turmas da Escola Secundária Domingos Rebelo, em Ponta Delgada.
Dirigindo-se aos estudantes presentes no auditório da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, Rui Bettencourt considerou mesmo necessário ter em consideração a dinâmica do próprio mercado de trabalho e as vocações, para uma melhor empregabilidade.

De acordo com o director regional, o emprego resulta de múltiplos factores ligados à motivação individual e colectiva para o trabalho, sobretudo de factores relacionados com as competências, ou seja: “Emprego, motivação, contexto e competências”.

O governante referiu-se, ainda, aos últimos dados do emprego nos Açores, divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, os quais apontam para que durante 2010, o número de postos de trabalho não qualificados diminuiu 4,7%, tendo, no entanto, aumentado em 4,3 % para profissionais com 12º ano de escolaridade e 18,3% para licenciados. Face a estes dados, Rui Bettencourt considerou que “perante o desemprego, ser qualificado ou não faz toda a diferença”, sendo, por isso, necessário “combater a ideia de que a qualificação é inútil”.

Segundo acrescentou, “a actual situação é a seguinte: apenas 5% dos licenciados desempregados nos Açores continuam desempregados há mais de um ano”.

“Quanto melhor forem as competências dos açorianos, melhor qualificadas serão as empresas das Região” salientou Rui Bettencourt, que aproveitou ainda a ocasião para destacar algumas das medidas inscritas no Plano Regional de Emprego para 2010-2015.

Com este plano, o Governo dos Açores pretende agir junto de 150 mil açorianos nas mais diversas camadas sociais, profissionais e etárias, ou seja, perto de 115 mil trabalhadores, 8 mil desempregados, 7 mil inactivos e 20 mil jovens e estudantes.



+ Informações

Fonte: GaCS/SM Data: 2011-03-17 08:29:40 Vis.: 1209

Comentários

Sem comentários.

Envie o seu comentário




BiomaBanc